John Nash explica.

8/12/2009 01:52:00 PM / Posted by Daniel Alonso /

Hoje, depois de ler o jornal me deu uma inspiração de cientista político amador e resolvi escrever.

O recente episodio da candidatura da Senadora Marina Silva para a presidência da república pelo PV, luta do PT para que ela não faça isso e a aparição do oportunista Ciro Gomes no meio da jogada, me lembrou muito da teoria dos jogos, que explica direitinho o que está acontecendo.

Primeiro tem que imaginar como se distribuem os eleitores no Brasil. O que deve ser mais ou menos assim:

Obviamente as vezes o cume da curva pende para a direita ou para a esquerda, mas isso depende do cenário da época das eleições (principalmente o econômico).

Agora, nos últimos anos as eleições têm sido um duopólio entre PT e PSDB, se distribuindo mais ou menos assim:

Ignorei os partidos de extrema direita e esquerda porque eles, até agora, não representam muito. Porém, com a entrada da Marina Silva (pelo PV) na jogada, as coisas mudam um pouco de figura, já que ela tem uma base de eleitores considerável e, o mais imporante de tudo, que são da base do PT. Então com ela na jogada a distribuição ficaria assim:

Mas ela sabe que não vai ganhar, porque ela segue esse caminho? Bom, aí tem que perguntar pra ela, pode ser "vingancinha" pelo episódio da Amazônia, pode ser uma negociação que não deu certo, pelo PT vergonhosamente estar ao lado do Sarney...enfim, ela sabe que vai prejudicar o PT nessa história e, quem sabe, até quer isso.

Agora vem o nosso oportunista, o Collor II, Ciro Gomes, que, ao ver esse cenário, mudou de idéia e disse que "talvez se candidate à presidência", o que poderia ser o tiro de misericórdia no PT, que perderia mais base de eleitores ainda, já que o Ciro é centro-esquerda.

Mas porque ele quer fazer isso se não vai ganhar? Bom, ele vai ter uma conversa franca com o Lula antes de tomar a decisão, talvez ele espere um agrado do PT, bem ao estilo PMDB, para ficar de fora das eleições. O que é bem certo que aconteça, tendo em vista as opções do PT.

O Ciro poderia também se candidatar focando na base de eleitores do PSDB, mas ele está tão ligado no Lula e no PT que não sei se isso seria uma boa idéia para o PT.

Como diria César. Divide et impera.

Labels:

0 comments:

Postar um comentário